Karol Conka

Cantora

Karoline dos Santos de Oliveira nasceu em 1986, em Curitiba, no bairro do Boqueirão e desde criança queria ser artista. Aos 16 anos de idade, já adorava música e se identificava com o rap, tanto pela linguagem, quanto pela liberdade expressão. Em 2002 integrou o grupo curitibano Agamenom. Passou vários anos “estudando” sua carreira e em 2010 Karol colocou algumas músicas na internet e fez tanto sucesso que logo foi chamada para participar do programa Na Brasa, na MTV. Em seguida, produziu o clipe de “Boa Noite” e se apresentou ao vivo no VMB 2011. Foi o primeiro momento de grande visibilidade da cantora, que passou a ser conhecida no Brasil.

Daí em diante ela fez vários show pelo país, divulgou seu trabalho e gravou seu primeiro álbum “Batuk Freak”, lançado em 2013.
O ano de 2013 consolidou o nome de Karol Conka na música brasileira. Apresentada como promessa desde os primeiros shows, foi neste ano que sua música atingiu o grande público brasileiro e deu seus primeiros passos rumo a outros países. Em 2013, por exemplo, a rapper curitibana faturou o Prêmio Multishow (um dos mais importantes do país) na categoria Artista Revelação. Pouco tempo depois, o prestigiado grupo português Buraka Som Sistema convidou Karol para emprestar suas rimas à faixa “Bota”, música que embalou campanha publicitária da Adidas exibida nos cinco continentes e que foi eleita a segunda melhor música da Copa do Mundo FIFA 2014 pela aclamada Billboard. Além do mais, sua faixa “Boa Noite” foi escolhida para fazer parte da trilha sonora do mundialmente famoso game Fifa 14. A mesma música foi tocada no Sun Life Stadium, em Miami, no intervalo da partida entre a seleção brasileira e Honduras, no mês de novembro. Para fechar o ano, Karol embalou uma multidão de 30 mil pessoas nas ruas de Curitiba em uma apresentação memorável na Virada Cultural da capital paranaense.

Foi também em 2013 que a parceria com o amigo e produtor Boss in Drama rendeu o single “Toda Doida”, faixa tocada incessantemente em pistas das mais variadas casas noturnas do país. A música ganhou ainda um divertido clipe, gravado no Morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, com a participação do Bonde das Bonecas e o Bonde do Passinho. A música foi eleita como uma das dez melhores do ano pela revista Rolling Stone.

Essas foram algumas das conquistas que vieram após o lançamento do álbum “Batuk Freak”. Disponibilizado para download em abril, o disco se espalhou rapidamente pelas redes sociais alcançando 22 mil downloads apenas na primeira semana. O número só aumentou – amparado por outros links, sites e posts que divulgaram o trabalho. Isso talvez explique a quantidade de pessoas cantando junto em praticamente todas as faixas em shows animadíssimos no extremo norte ou no extremo sul do Brasil. O disco apareceu em diversas listas elaboradas por críticos, jornalistas e blogueiros entre os melhores lançamentos do ano.

Já em 2014, a cantora deu seus primeiros passos fora do Brasil. Além de ser convidada da dupla N.A.S.A. para um show em Tóquio, no Japão, ela fez sua primeira turnê na Europa, onde recebeu destaques e elogios da imprensa em veículos como Le Monde, Liberation, Canal+, entre outros, sendo também a primeira artista a cantar em português na tradicional rádio britânica BBC 1. No mesmo período, a prestigiada revista Rolling Stone, em sua edição norte-americana, indicou Karol como uma das artistas que o mundo precisa ouvir. Pouco depois, a revista norte-americana Time também indicou a cantora. Em junho, a curitibana retornou para uma grande turnê de verão no Velho Continente, passando pela Alemanha, França, Suécia e Suíça, com destaque para a apresentação no Fusion Festival onde cantou para 70 mil pessoas na cidade alemã de Larz.

Em agosto deste ano, Karol passa a ser representada pelo selo Buuum, assinado pela Skol Music e sob o comando do produtor Zegon. Como uma das primeiras atividades no novo selo, Karol embarca novamente rumo à Europa, não só para apresentações em Paris, algumas cidades francesas e suíças, mas também para gravar seu novo single, Tombei, em parceria com o Tropkillaz. Lançado em um show ao vivo pela internet em dezembro de 2014, o single figura na programação das principais rádios do país, foi indicado pela edição nacional da revista RollingStone como uma das 15 melhores canções de rap do ano e levou o Prêmio Multishow de Nova Canção pelo júri especializado.

2015 foi ano de estrada. Em janeiro uma turnê pela Austrália, que contou com uma noite sold out no Aurora Club, em Sydney, e com uma passagem marcante pelo Sydney Festival, abrindo o show de Seu Jorge e embalando 40 mil pessoas ao som de suas batidas. De volta ao Brasil, a música de Karol Conka segue a ecoar pela voz de seu público em shows e festivais de norte a sul do país, como Tomorrowland Brasil, Bananada Festival (Goiania), Festival do Cerrado, entre inúmeros outros. No final de novembro a artista seguiu para mais apresentações na Europa, passando pelo Vodafone Mexe Fest em Lisboa e por um show marcante em Dublin.

No início de dezembro Karol presenteou seu público com um novo single: “É o Poder”, produzido em parceria com o duo Tropkillaz e lançado pelo selo Buuum Trax, da Skol Music, que em apenas 13 dias ultrapassa os 55 mil plays no SoundCloud e tornou-se um dos 50 virais do ano na maior rede de streaming de música do mundo, o Spotify.

Em 2016 a agenda de Karol Conka foi corrida. Ela fez shows no Brasil e no exterior, se apresentou no festival Lollapalooza, na abertura dos Jogos Olímpicos e lançou o single “Maracutaia”, que teve clipe com participação de Lázaro Ramos e Thaís Araújo.

No início de 2017 ela lançou o quarto single no novo álbum. “Farofei” foi produzido por Tropkillaz com coprodução e coautoria de Boss in Drama, teve o clipe gravado no Japão com direção do Kondzilla.

Outros palestrantes