Meio&Mensagem
Publicidade

Maximídia

1 E 2 DE OUTUBRO DE 2019 | HOTEL UNIQUE, SÃO PAULO - SP

O sertanejo autêntico e planejado de Teló

Cantor compartilha sua ascensão na carreira solo e como planeja a diversidade de projetos que toca, sejam artísticos ou publicitários

Thaís Monteiro
4 de outubro de 2018 - 11h28

Dono do hit internacional “Ai Se Eu Te Pego”, Michel Teló completou nove anos de carreira solo este ano, mas seus primeiros passos no sertanejo começaram há mais tempo. Desde os doze anos toca em festas e já chegou a fazer parte do Grupo Tradição, de 1997 a 2008. Do início daquela fase para cá, muito mudou, principalmente na indústria musical. “Antes todo mundo queria ter um LP. Logo depois veio o CD e o CD pirata, que, sinceramente, foi como a maioria das bandas regionais começaram a fazer sucesso, foi como um vírus, todo mundo fazia cópia. Agora, eu tive a alegria de cantar em diversos países do mundo por conta da internet”, disse no painel A voz do Brasil: uma conversa com Michel Teló, durante o Maximídia 2018.

 

Me motivo com projetos diferentes e que trazem emoções diferentes“, disse Michel Teló no segundo dia do Maximídia (Crédito: Denise Tadei)

O sucesso, ou mesmo viralização, de “Ai Se Eu Te Pego”, hit de 2013, teve início quando o jogador Cristiano Ronaldo (CR7) fez a coreografia após um gol em um jogo transmitido na TV. “Eu visitei um país em que o representante regional da gravadora me parabenizou por estar no primeiro lugar do Spotify. E eu disse ‘Spoti-Quem?’. Nós nem sabíamos o que era aquilo na época. Há seis anos atrás as gravadoras estavam apertadas, mas a digitalização e essa nova forma de consumir música deixou todos respirarem”, contou.

Hoje, Teló tem 8,4 milhões de seguidores do Instagram, 1,8 milhão no YouTube, foi o jurado-técnico tetra-campeão do The Voice Brasil, e apresentou a série Bem Sertanejo, projeto pessoal que ele emplacou dentro do Fantástico. Hoje, além de shows e turnês, realiza a terceira temporada do musical Bem Sertanejo. Segundo ele, tudo bem planejado e pensado por ele e equipe. “Quando eu deixei um grupo com o qual colaborei por dez anos, eu não fui adoidado. Nós pensamos exatamente em quantos funcionários, como divulgar, quais músicas escolher. Sempre com uma galera com alguma vivência do mercado porque nós tínhamos o know-how de quinze anos”, disse na ocasião. O próximo projeto de Teló, em parceria com a Som Livre, é o Churrasco do Teló, uma apresentação com clima de churrasco de sítio para um público familiar. A ação já conta patrocínio da JBS, Chilli Beans e Cacau Show.

A relação do sul-mato-grossense com marcas começou no berço. Teló protagonizou imagens de divulgação para a padaria e loja de roupas dos pais, mas disse que só ganhou maior projeção em 2010 com o lançamento de “Fugidinha” e, dois anos depois, “Ai Se Eu Te Pego”. Em 2012, fez sua primeira grande campanha para o Fiat Uno, e depois iniciou uma parceria com P&G e Brahma até chegar no trabalho que, segundo ele, é dos que mais gostou fazer, para a Minizinha, maquina de pagamento da PagSeguro, em março de 2017.

Teve uma canção bem feita e com uma pitada de humor, faz com que nos sentimos em casa. Ela até virou hit nacional. Quando fazemos com música, fica mais fácil se comunicar. Nós tocamos o coração das pessoas de maneira diferente”, contou.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Cacau Show

  • Campanha

  • Chilli Beans

  • Havaianas

  • JBS

  • marcas

  • Michel Teló

  • música

  • Pagseguro

  • relação com marcas

  • sertanejo

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio

Realização