Meio&Mensagem
Publicidade

MaxiMídia

3 E 4 DE OUTUBRO DE 2017 | HOTEL UNIQUE, SÃO PAULO - SP

A informação se democratizou. E agora?

Ricardo Cappra mostra a relevância do data science diante de um cenário em que a dados e conteúdo estão ao alcance de todos

Thaís Monteiro
4 de outubro de 2017 - 15h37

Em meio a urgência que as redes sociais trouxeram para controle de crise de marcas, e da luta por audiência em um mercado multitelas , empresas de tecnologia têm despontado com serviços de mensuração de dados para auxiliar nos processos decisórios a curto prazo. Ricardo Cappra, cientista-chefe da Cappra Data Science, empresa que vende tecnologia de monitoramento de dados, apresentou algumas das soluções possíveis em painel moderado por Pyr Marcondes, diretor do M&M Consulting, no #MaxiMídia2017.

Segundo ele, houve uma inversão na pirâmide de acesso a informação. Anteriormente, principalmente antes do surgimento da internet, os donos do poder era os detentores da informação. Pagava-se para ter estudos com dados sobre consumidores e os diretores de agências ou anunciantes vendiam seu conhecimento para contratação. “Hoje, há uma infinidade de informação. Todos recebem informações ao mesmo tempo”, disse Cappra.

 

“Se você não investir em informação, você está negando sua principal fonte de poder que existe. A informação é mais valiosa do que dinheiro”, Ricardo Cappra

Nesse cenário, é preciso investir em um diferencial para entregar ao cliente, defendeu o palestrante. Para ele, “o cliente das agências têm os mesmos dados que elas e ao mesmo tempo. Não dá mais para se esconder atrás dos números ou de um criativo excepcional”. Cappra disse que a solução é saber selecionar um recorte valioso dentro da imensidão dos dados e investir, por mais contraditório que soe, em informação. “Se você não investir em informação, você está negando sua principal fonte de poder que existe. A informação é mais valiosa do que dinheiro. Então é necessário fazer o big data virar small, ou seja, ver menos mas ver melhor”, afirmou.

Exibindo cases de Globo, Gatorade e da agência Crane, Cappra mostrou uma das tecnologias que oferece para qualificar os dados aos clientes de sua empresa. É o War Room, um conjunto de painéis que a Cappra Data Science constrói para que o cliente tenha o acesso às menções do seu nome na mídia. Neles, o cliente recebe, em tempo real, as conversas nas redes sociais e podem projetar suas vendas ou próximos passos como marca, agência ou veículo. Uma das utilidades da tecnologia para o marketing é estudar as crises da sua cartela de clientes e pensar em campanhas baseadas nas respostas e tendências do público-alvo.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Cappra Data Cience

  • ciência de dados

  • dados

  • informação

  • Pyr Marcondes

  • Ricardo Cappra

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio

Realização